segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A HERDEIRA - JAKEXNESS Prólogo 2




PRÓLOGO

Meu nome é Renesmee Cullen, tenho 18 anos e acabei de terminar o meu colegial. Ao invés de ir para faculdade, como sempre havia sonhado, recebi a notícia que deveria encontrar um marido.

No início fiquei muito alarmada, devo confessar, mas sabia que minha família não fazia isso meramente para me prender a um casamento sem amor. Todos me amavam e nunca fariam isso comigo. Se fosse assim, teriam escolhido  o meu pretendente e me obrigado a casar com a pessoa mais qualificada. Mas ao invés disso, pediram que eu escolhesse alguém que fosse do meu agrado e que atendesse as expectativas. Esperavam que encontrassem alguém no nosso ciclo de amizade. Alguém que fosse de confiança e já estivesse ligado a família.  Como se fosse fácil à escolha de um marido...

Meu avô era o maior empresário no ramo de pescados, tinha uma grande empresa, que fornecia peixes e frutos do mar para os Estados Unidos e vários países no mundo. Contudo estava doente e precisava de um sucessor para os seus negócios enquanto se tratasse. Justamente ai morava o grande problema. Quem assumiria o seu lugar?

Minha tia Alice era casada com Jasper Halle, filho do dono do maior escritório de advocacia do estado de Washington e não tinha o menor interesse, além de vocação, em assumir a empresa do meu avô. Já Rosali se  casou com Emmett Macdoll, filho de um dos maiores fazendeiros do Texas e não tinha a menor aptidão para o trabalho. Então sobrava meu pai, um cirurgião famoso, delicado e muito ligado a sua profissão. Ele seria um total fracasso como empresário e não conseguiria abrir mão da sua profissão.

Ninguém da família precisava da fortuna do meu avô, sendo autossuficientes financeiramente. Só restava eu, como a única neta, para herdeira do império dos Cullens.  Era óbvio que a minha família não me permitiria trabalhar, já que era a princesinha de todos, principalmente assumir a empresa. Justamente por isso precisava me casar, por mais absurdo que fosse, para que meu marido administrasse os bens da família.

Fiquei muito chocada de início e pedi um tempo para pensar no que faria da minha vida. Apesar de já me sentir preparada para assumir as minhas responsabilidades e casar com alguém que daria continuidade ao trabalho do meu avô.  Pensei vários dias no que eu faria. Afinal nem tinha namorado e há mais de dois anos se quer beijava na boca. Mas sabia que não poderia decepcionar a minha família.  Precisava encontrar alguém a altura para tamanha responsabilidade... Como se fosse fácil.

Fiquei aflita porque  queria casar por amor e a única pessoa de quem realmente gostei, e quis entregar o meu coração, estava muito longe de mim. Não sabia nada sobre ele. Então o que eu faria? Como poderia casar com alguém que não amasse? Como poderia entregar meu corpo, meu calor, meus beijos e principalmente minha vida a um homem sem amor? Enquanto pensava na vida, só um nome vinha à cabeça: Jacob Black.

Sabia que seria muito difícil convencer a minha família a permitir o nosso casamento. Mas estava disposta a tudo para me entregar ao homem da minha vida e lutar pela minha felicidade. Não aceitaria nada menos que isso, já que possuía esse peso em minhas costas.

Em busca da felicidade fiz uma proposta indecente, para aquele que considerava o amor da minha vida, não sabendo que o casamento me custaria muitas lágrimas e sofrimento.  O homem que escolhi não era exatamente o que pensei que fosse.  Hoje vivo a minha vida tentando encontrar uma forma de ser feliz e conquistar esse homem enigmático, complicado e com condutas “duvidosas”.

4 comentários:

Anônimo disse...

show amo suas fics !!!

Crystal disse...

eu não me canso de reler essa fic...

Deia disse...

O eu aqui relando essa fic diva

Anônimo disse...

muitoo boa sua fic # me vicie

Postar um comentário