domingo, 27 de novembro de 2011

Ímpeto




Ímpeto
Nora Robert

Amiguxas, esse foi o primeiro livro que li da Nora Robert e quando terminei entendi o motivo dela ser chamada de rainha dos romances. É um livro duplo e não consegui ler a segunda estória, por isso ficarei devendo para vocês.

O que acontece é que compro tantos livros que alguns acabam caindo no esquecimento. Essa semana eu comecei a arrumar minha estante no Skoob, assim procura livro para lá e procura livro para cá descobri, que deixei um monte sem ler na minha mesinha de cabeceira. Comecei a ler os novos e alguns ficaram esquecidos. Podem acreditar! Eu fiz isso! Mereço um puxão de orelhas.

Esse livro tem uma leitura muito rápida e a autora consegue fazer o leitor viajar. Se você tiver tempo e disposição consegue ler em algumas horas. Eu sei que sou suspeita, por ser fominha de livros, mas a narrativa é cativante e encantadora. Os personagens são carismáticos e a estória consegue prender o leitor de uma forma incrível.

Eu adoro autoras que conseguem descrever bem os ambientes, principalmente os externos, apresentando os fatores climáticos, as sensações e percepções dos cinco sentidos. E nesse aspecto o livro me agradou muito quanto a narrativa no lindo cenário grego. É claro que tenho que admitir que é uma estória básica e que muitos considerarão como fraca. A mocinha não sofre, sofre, sofre e chora, foge, é perseguida e tem um lindo mocinho para socorrê-la. Nada disso!! È uma estória simples e bem narrada a meu ver. Normalmente romances de banca de jornal são mais fracos, porém há autores e autores. Sendo assim não podemos desprezar o livro por sua trama ser simples e nem enaltecer por se de Nora Robert. O que precisa ser avaliado é o envolvimento do leitor na estória e nesse aspecto eu devo dizer que gostei do livro. Justamente por isso estou indicando.

Eu li esse livro há algum tempo e por isso não me aprofundarei muito nos comentários. Vou apenas expressar o que me lembro da estória. OK?

Rebecca Malone é o tipo de mulher que tem uma vida chata. Essa é a mais perfeita verdade. Eu me identifiquei muito com ela nas primeiras páginas do livro. Sabe o tipo de pessoa que vive para o estudo e depois para o trabalho? Bem, durante 24 anos da minha vida eu vivi exatamente dessa maneira. Por isso eu me identifiquei com a personagem. Ela não sai da linha, não faz nada errado, é super certinha e não tem vida social. Uma contadora bem sucedida, que após a morte da tia leva um choque de realidade e pensa: “Eu que estou fazendo da minha vida?” Então Rebecca simplesmente quer mudar, vende todos os seus bens, pede demissão e resolve viajar. Sem planos, sem pressa, sem destino, sem compromissos. Ela viverá apenas de momento e quando dinheiro acabar, voltará para a antiga rotina. Como eu queria ter coragem de fazer isso... Essa foi à atitude que mudou a sua vida. Uma coisa que qualquer pessoa pensaria ser loucura mudou os rumos da sua vida.

Na Grécia Rebecca conhece um lindo e encantador homem. Você acredita em amor a primeira vista? A autora descreve como atração física, encantamento e curiosidade, mas eu, como romântica incorrigível, vejo como amor a primeira vista e um toque do destino. Pode me chamar de louca. As minhas amigas me acham estranha. Mas comigo aconteceu assim e quando vejo a estória de Rebecca vejo como destino. Uma atitude, aparentemente insana, fez com que encontrasse o homem da sua vida.

Com Stephen Nickodemus  ela se sentiu outra pessoa, mais livre, corajosa, mulher e independente. Nos braços dele aprendeu o que era o amor e se doou sem pedir nada em troca, mesmo sabendo que era passageiro. Stephen por sua parte, um homem rico, bonito, experiente se viu atraído desde o primeiro momento por aquela misteriosa mulher. Mudou alguns de seus planos, adequou horários e se permitiu relaxar ao seu lado dessa encantadora mulher.

Como a estória é bem curta, não contarei mais sobre o livro. Vocês sabem a língua grande que tenho e se continuar a escrever perderá toda a graça. O que posso dizer que eu gostei muito da leitura e gostaria que a autora houvesse acrescentado um pouco mais. Havia muito mais a explorar na relação dos dois e poderia ser ainda melhor. Mesmo assim o livro merece toda a consideração e minha indicação.

A palavra que eu usuária para definir esse livro é ENCANTADOR.

Quando conseguir tempo para ler “O melhor dos meus erros” eu coloco as minhas impressões.

Sinopse:
Rebecca Malone decidiu que era hora de jogar fora tudo que fosse muito familiar, seguir seus impulsos e partir para a Grécia. Ela desejava viver uma aventura e conseguiria! Quando um homem estranho, porém sexy, a seduz, ela não resiste a dar asas a sua fantasia e começa a bancar o tipo de mulher sofisticada que certamente o atrairia. Porém, apaixonar-se por Stephen Nickodemus não estava em seus planos. Como ela poderia revelar sua verdadeira identidade para o homem que se tornara o dono de seu coração? E depois convencê-lo de que, mesmo assim, ela ainda era a mulher que ele amava?


Espero que gostem!

Bjus no core


2 comentários:

Daniela ♥ disse...

Quando li a autora: NORA ROBERTS, pensei logo: LIVRO PERFEITO...
Pode ser estranho, mas para mim Nora Roberts é como um ídolo, acho a sua escrita fabulosa e Glaucia as suas palavras sobre o livro só fizeram que a minha curiosidade sobre o livro aumentasse e tenho a certeza que o vou ler, pois mesmo as historinhas mais simples ás vezes são as mais bonitas e apaixonantes.

Obrigada pela indicação do livro.
bjs

Nanda disse...

Olha, li alguns poucos livros da Nora... Não sei se li os livros "errados", mas não acho ela tão diva assim! Porém gostei dos livros que li. Tbm acredito em amor a primeira vista, então acho q gostaria muito de ler esse.
Ótima dica!
Bjinhos

Postar um comentário