quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Antes que tudo termine2



Antes que tudo termine2

– Nessie, minha filha, você vai se atrasar. Venha logo tomar seu café da manhã!

– Já estou descendo. -disse descendo euforicamente as escadas. - Mãe, você sabe onde foi parar o meu I Phone?

– Não tenho a menor idéia, pois como você mesmo disse, ele é seu.

Obrigada mãe, por me lembrar que perco mais celulares do que uma pessoa normal, provavelmente, irá comprar ao longo da vida. Vou ligar para o número, por que ele obviamente irá tocar e eu irei encontrar. Nessie! Você é a pessoa mais inteligente deste planeta. Eu convencida?Imagina apenas me garanto.

Disquei o número e então uma voz rouca atendeu. Atendeu!!! Mas como assim? Esse celular teria que tocar dentro do meu quarto, e no máximo dentro da minha bolsa. Então a voz rouca falou.

– Alô? - depois de alguns minutos de silêncio. - Que idiota ligaria para alguém e não falaria nada, posso saber? Não tem nada o que fazer da vida? Por acaso, já olhou no relógio e viu que horas são?

Nossa, que grosso. Se eu não conhecesse essa pessoa desde que nasci, diria que era um ser pré-histórico do outro lado da linha.

– O educadinho, esse I Phone é meu! Ou agora você pegou o hábito de andar com celular Pink, com brilho?

– Ness?- perguntou surpreso.

– Claro que sou eu, aliás, Jake, você pode me dizer o que o meu lindo I Phone está fazendo ai com você?

– Oi amor... Esqueceu que ontem você veio me visitar?

– Não, infelizmente terei que conviver com mais essa culpa. Enfim traga, por favor, meu I Phone, que eu pego ele na escola ok?

– Escolaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa?!?!? Putz que horas já são?? Nessie preciso desligar se não vou chegar novamente atrasado e a culpa será sua!!!

Me ferrei, se o Seth sonhar que estive ontem com o Jake, ele vai terminar tudo comigo, e pior que isso, eu vou me sentir péssima. Embora eu não ame o Seth loucamente e me imagine ao lado dele
para o resto da vida, ele é o meu melhor amigo. Sim, o Seth é o meu melhor amigo que acabou virando meu namorado, embora nunca consigamos passar de beijos e amasso. Seth me respeitava e para ser bem honesta nenhum de nós entendíamos o porquê realmente estávamos juntos, embora já fizesse seis meses.

Desci e encontrei minha mãe sentada na sala de jantar, corrigindo algumas provas. Surtei claro por que naquele monte, em algum lugar, estaria a minha prova de literatura inglesa.

Minha mãe é Isabella Swan Cullen, ela nasceu em Forks e chegou a morar com minha avó Renée, em Phoenix, mas quando ela se casou novamente, minha mãe resolveu se mudar para Forks e morar com meu avô Charlie, sendo que a única vez em que ela morou fora depois disso foi quando ela e meu pai, Edward Cullen, foram fazer faculdade, em New Hampshire. Minha mãe se formou em Literatura Inglesa e meu pai em Medicina, hoje ele é o cirurgião chefe do hospital local, eu brinco dizendo que ele é meu George Glooney.

Tomei meu café, peguei minha bolsa e meu material, dei um beijo em minha mãe e fui até a garagem.

Se tinha algo que eu realmente amava de paixão, era o meu carro. Ele era todo personalizado e Jake sempre ajustava o motor, fazendo com que ele ficasse melhor ainda.

Liguei o som e segui rumo à escola.

Senti-me meio melancólica quando comecei a subir a rampa do estacionamento. Dentro de apenas algumas semanas, isso tudo iria acabar e ficariam apenas nas lembranças... Suspirei, enquanto estacionava na vaga que me pertence desde que meus pais estudaram aqui. Isso é meio que uma tradição por aqui, os filhos vão assumindo as vagas de seus pais no estacionamento. O único problema era que se o seu pai tivesse sido um fracassado na época da escola, todos saberiam, e isso com toda certeza, era bem cruel!

Não demorou muito e eu ouvi a moto do Jake. Suspirei de alivio e verifiquei se Seth ainda não havia chegado, pois assim eu teria tempo de pegar meu I Phone, antes que ele pudesse questionar qualquer coisa. Meuuuuuu Deus será que ele havia me ligado?????? Se o Jake atendeu o meu celular, eu mato ele, juro que mato!

Desci e fiquei parada na porta esperando. Caramba será que ele poderia ser um pouco menos tentador? Que cara é esse? E essa jaqueta de couro com aquela calça jeans, e o pior de tudo, era a camiseta branca por cima daquele abdômen perfeito. Foco Nessie, Foco...

– Me esperando gata?- perguntou se aproximando de mim, com aquele sorriso de tirar o fôlego.

– Vai sonhando. - respondi desviando meu olhar do seu, evitando assim cair em tentação. - só toma cuidado para não cair da cama! Passa meu celular.

Estendi o braço com a palma da mão para cima. Eu sempre tomava o maior cuidado para não tocar em Jacob, por que quando isso me acontecia sabia que nem eu e nem ele conseguíamos nos controlar. Uma corrente elétrica passava por nós, com tamanha intensidade que o final era sempre o
mesmo... Sim, isso mesmo que você imaginou.

– Nossa você já foi mais... Digamos carinhosa comigo! Isso não teria sido ontem à noite? - debochou abrindo um sorrisinho torto. Sério, ele tinha que parar com isso!

– Não aconteceu nada ontem à noite. - falei, fingindo não dar à mínima.

– Acho que você deveria ter ficado a noite toda comigo. Garanto que sua manhã seria mais colorida, e você não estaria com tanto mal humor.

– Jake, por favor? - pedi começando a ficar impaciente. - Me entrega a droga do celular? O Seth deve ter me mandado alguma mensagem, ou até mesmo ligado. Ele...

– Olha, eu devo avisar que ele já mandou mensagem e ligou logo em seguida.

– E o que foi que você fez? - perguntei em pânico. - Não me diga que você atendeu, ou pior, leu a mensagem? POR QUE EU JURO QUE TE MATO E DEPOIS VOU PICAR VOCÊ EM PEDAÇOS E  ESPALHAR POR TODA A RESERVA...

– Adoro seu lado animal. - comentou com uma expressão maliciosa no rosto. - Sabe, eu tenho um lugar melhor para você colocar isso para fora, por que reprimir sentimentos, pode lhe fazer um mal danado...

– Quer, por favor, me entregar a droga...

– Toma. - entregou vendo que eu estava prestes a perder a cabeça. - Humm.. Só devo dizer que andei lendo algumas mensagens, e é claro, que apaguei alguns telefones também.

– Você o que? - sobressaltei incrédula.

– Olha, eu só estou garantindo a integridade moral do meu amigo. Imagina como sua situação ficaria bastante complicada?

Eu já estava irritada demais. Jacob tinha esse poder sobre mim, ele conseguia mudar meu humor, minha vida, meu tudo. Quando estou perto dele, perco o foco de tudo.

Dei as costas e comecei a andar, quando de repente, senti uma mão forte me puxar pela cintura. Bati minhas costas naquele abdômen perfeito e prendi a respiração.

E então sua voz rouca começou a sussurrar em meu ouvido.

– Você fica ainda mais irresistível brava, e o melhor de tudo, é saber que você me ama, por isso mesmo não ligo por você resolver passar algum tempo com outro, já que você sempre voltará para mim no final.

Agora minha respiração estava falhando, a cabeça girava e o estômago revirava. Eu não poderia me virar, por que se isso acontecesse, minha boca encontraria seus lábios carnudos, e isso já era pedir demais do meu autocontrole.

Jacob me largou, soltando dando uma risadinha satisfeita, e eu literalmente cambaleei para dentro da sala de aula.

Sentei na minha cadeira e fiquei esperando... Senti meu celular vibrar, era sinal de mensagem. 

Posso te esperar hoje? Já sinto sua falta!!!

Claro só poderia ser ele. 

Vai esperando. Quem sabe eu chego... Que tal em 30 de fevereiro? Esse dia ta legal para você?

– Que foi Nessie? - Claire, uma das minhas BFF, perguntou se sentando ao meu lado. - Você parece meio nervosa!

– Nada não Claire, apenas alguns probleminhas bem insignificantes.

Tínhamos um grupo de BFF enorme. Éramos inseparáveis, e estudávamos juntas, desde o pré. Essa era uma das coisas que eu sentiria muita falta nessa nova vida que começaria daqui algumas semanas.

Meu celular vibrou novamente, informando que havia chegado novas mensagens. Será que esse garoto não desistiria nunca?

EU TE AMO ESTOU COM SAUDADES.

E EU TE ODEIO E NEM SABIA DA SUA EXISTÊNCIA!

POXA NESSIE, EU DIGO QUE TE AMO E VC DIZ QUE ME ODEIA? SETH

O QUÊÊÊÊÊÊ??? Eu havia ficado com tanta raiva de Jacob, que acabei pensando que as mensagens eram dele.

BOM DIA AMOR!!!! TAMBÉM SENTI SUA FALTA.

Enviei, tentando consertar o erro.

Agora eu teria que esperar até o almoço, quando encontraria o Seth, para resolver este problemão, que Jacob havia me arrumado.

O tempo passava devagar eu olhava de minuto em minuto no relógio. O professor de matemática, para nossa alegria, nos dispensou mais cedo.

– Meninas encontro com vocês no refeitório! - comuniquei prestes a sair apressada, eu precisava ver Seth.

– Que isso Nessie? Vai tirar alguém da forca?- Kim perguntou divertida.

– Não, mas se não fizer alguma coisa, eu mesmo é que irei para a forca!
Não nos responsabilizamos pelo conteúdo do texto.

Para minha sorte, a aula do Seth ainda não havia terminado, fiquei esperando do lado de fora.

– Oi. - ele disse quando me viu, e eu podia sentir tristeza em sua voz.

– Seth, me desculpe pela mensagem, é que eu pensei que fosse outra pessoa.

– Então você está saindo com alguém?- Seth perguntou surpreso, me analisando curioso.

O que eu poderia dizer? E para piorar um pouco a situação, Jacob estava atrás de nós, se divertindo com tudo aquilo. Como ele poderia ser tão absurdamente insensível?

– Olha Seth, eu perdi meu celular, e o Jacob encontrou. Ele me entregou hoje mais eu não agradeci e então ele me...

– Quer saber Nessie? Deixa isso pra lá... Prefiro não saber, ainda mais que você está para ir embora, e eu sei que nosso namoro não irá adiante, por isso prefiro aproveitar o pouco tempo que tenho ao seu lado.

As atitudes de Seth às vezes me irritavam profundamente. Bom, na verdade ele sempre entendia minhas atitudes, sempre aceitava minhas desculpas e tinha vezes, que eu queria o contrário disso. Será que era tão complicado entender isso?

Sentamos e o almoço começou tranqüilo, até claro, o Sr. Jacob eu me acho Black, resolver abrir a
boca.

– Pra onde você vai Ness? - perguntou curioso.

– Como assim? Que pergunta é essa? - perguntei me fazendo de desentendida.

– Eu ouvi o Seth falando com você agora pouco. - comentou como quem nada quer.

– Humm, ouviu é? Não é nada de mais é... Então é que...

– Se não é nada demais, por que não fala logo?

– É que, hã... Nós estamos combinando de irmos a Seattle neste fim de semana para... - Claire me ajudou.

– Comprar nossos vestidos para formatura, não é mesmo meninas?

– Sim, é isso Jacob. - Kim completou.

– Se você quiser, pode vir junto conosco, enquanto as garotas estiverem comprando vestidos, vamos comprar nossas roupas. - Quil comentou empolgado.

– Humm. Que estranho parecia que era outra coisa. - disse me olhando desconfiado. - Mas de qualquer maneira, eu acho que não vou ao Baile.

– Como assim cara? - Paul perguntou da ponta da mesa.

– Poxa Jacob, nós já havíamos combinado isso desde que tínhamos o que? Dez anos? - Embry falou magoado.

– As coisas mudaram muito. - comentou me lançando um olhar significativo. - Mas pode deixar que a minha parte da limusine eu vou pagar, não vou deixar meus amigos na mão.

Deixei com que meus olhos se virassem na sua direção novamente, e nossos olhares se encontram. Senti uma tristeza me invadir no peito. Sempre foi assim entre eu e o Jacob, se ele ficava doente eu ficava doente, se ele sofria eu sofria também, se ele estivesse feliz,então eu também estaria feliz.

– Mas a festa na praia, está combinado certo pessoal?- Jacob falou tentando acabar com aquele clima de tensão.

– Claro, as meninas irão dormir na nossa casa. - Rachel falou animada.

– E nós já estamos comprando bebidas e comidas. - Quil completou, enquanto abraçava a Claire por trás. O amor deles era a coisa mais linda, havia cumplicidade, respeito... Tudo aquilo que eu tanto desejei para mim, mas enfim não tive...

Cada um foi para sua sala de aula, percebi que Jacob estava atrás de todo mundo, andando de cabeça baixa, e bastante pensativo. A sala do Seth ficava antes da minha, e esta seria a única aula que tinha com o Jacob, então desacelerei o passo, de modo que ele me alcançasse.

– Me desculpe por hoje cedo, eu estava nervosa sem motivos. - confessei fazendo com que ele levantasse a cabeça e me fitasse.

– Não tem problema! - respondeu parecendo não se importar, mas eu sabia que ele se importava muito com as minhas atitudes.

– Por que você não vai ao Baile conosco? - perguntei curiosa, tentando esconder a tristeza por debaixo da voz.

– Por que a única garota que queria ao meu lado, já está acompanhada. - respondeu me fitando com intensidade. Ok, agora eu realmente estava mal!

– Jake, eu sinto muito...

– Tudo bem, Ness. - ele me cortou antes que pudesse prosseguir. - Eu sei que nossa relação sempre foi complicada e...

– Mas eu queria que tivesse dado certo. - declarei num fio de voz.

Porém, Jacob pareceu não ouvir o que eu disse. Quer saber também? Que se dane, mais alguns dias e isto tudo será passado.

Finalmente o dia estava chegando ao fim, todos nós estávamos no estacionamento resolvendo as últimas coisas da festa na praia.

Despedi-me de todo mundo, menos de Seth, que iria junto comigo para minha casa, já que ele havia vindo de carona com Quil hoje.

Passei a chave para ele e me sentei no banco do carona. Geralmente eu não gostava que ninguém dirigisse meu carro, mas estava tão cansada, que não me importei.

Conforme saiamos do estacionamento, pude ver o Jake em sua moto, e assim que os nossos olhares se cruzaram, ele desviou o seu, fazendo aquele mesmo aperto no peito me acertar em cheio. Mas eu havia prometido a mim mesma que estes últimos dias em Forks, seriam os melhores da minha vida, e não iria me permitir sentir tristeza, ou tentar mudar o que simplesmente não poderia
ser mudado.

2 comentários:

Daniela ♥ disse...

Melhor era impossivel...esta fic é MARAVILHOSA!!!!
AMO ESTA FIC!!
GLAUCIA CONTINUE A POSTÁ-LA....REALMENTE A FIC MERECE =D
bjs

Drica Taíssa disse...

legal essa fic estou gostando mt dela.Espero q vc poste logo outro captulo, glau essa fic ta boa msm

Postar um comentário