quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Guerra dos Sexos JakexNess2





Capitulo 1 - Notícias desagradáveis

Todos estavam à mesa, porém um estranho silêncio emanava naquele ambiente. Ness estava quieta, pensando em futilidades como o  treino das lideres de torcida para o Jogo de Basquete contra os Lakes, Esme observava o seu esposo que estava pensativo, segurando as duas mãos unidas como se estivesse em uma oração. No fundo ela sabia que ele procurava uma forma de contar a “novidade” para a sua neta. Sabia que aquilo causaria uma briga familiar e se sentia culpada. Outrora havia pensado em outras possibilidades, mas não a encontrou. Sua irmã morreu ao dar a luz há mais de 18 anos, após bater com o carro na estrada de La Push. Seu cunhado sempre fora um pai rígido com seu sobrinho e afilhado. Mas por um motivo que ela não compreendia, Jacob era rebelde e tinha atitudes intempestivas.

Esme e Sarah eram irmãs muito próximas e sócias em uma pequena floricultura em Forks. Mas com a morte da irmã, ela a doce e amável Esme teve que cuidar sozinha do negócio por anos. Por isso sempre foi generosa com o sobrinho, fazendo as suas vontades, a despeito do que achava o cunhado. E naquele momento se arrependia um pouco de suas ações. Sempre que o garoto índio queria um brinquedo novo, um novo jogo de vídeo game, roupas de marcas, outro modelos de computador mais atual, uma moto ou um lindo High Lux, ela não negou a sua vontade e acedeu aos caprichos, fazendo com que o sobrinho ficasse mimado e egoísta demais.
Naquele momento lembrou-se de quantas vezes Billy a advertiu, até mesmo proibiu de mimar o garoto, e sentiu-se culpada por agora ele ser um adolescente um pouco rebelde e cheio de vontade. Sabia que com a morte do pai, em mais um terrível acidente, não poderia faltar ao sobrinho. Não tinha como permitir que ele ficasse morando sozinho e vivendo de qualquer jeito. Ela mesma, anos antes, já havia pensando em um futuro para ele e guardado a maior parte dos lucros da floricultura para que pudesse ir para a universidade. Entretanto, no fundo do seu coração, tinha a certeza que ele gastaria até o último dólar antes de chegar ao primeiro ano do curso. Aquilo realmente lhe preocupava e por isso pediu ao marido que permitisse que ele fosse morar na mansão.

A mansão dos Cullens era grande, arejada, tinha piscina, quadras poliesportivas, cinema, salão de jogos e tudo o que um adolescente precisaria para passar seus dias tranquilamente. Havia um monte de empregados e o mordomo, Gregory, que mantinham tudo em ordem. Espaço certamente não faltaria, mas havia um “pequeno” problema, se é que se pode chamar de pequeno: a sua enteada.

Renesmee Carlie Cullen Preston, apesar dela preferir ser chamada de Ness Cullen e nunca usar o sobre nome do pai.
Ela era uma menina voluntariosa, mimada e cheia de “pequenos defeitos”. Sempre teve uma grande implicância com o menino Jacob. E Esme não sabia exatamente a sua natureza.

Os dois estudaram junto desde o jardim de infância e ele era o seu inimigo número um. Sempre fez o possível para ridicularizar e humilhar a pobre e metida menina rica. E na adolescência as coisas pioraram para ela. Muitas das vezes se pegou praguejando contra aquela pessoa irritante, pelas suas armações.

Quando ela tinha 13 anos já era bonita e desejada pelos meninos. Porém naquela época, apesar das brigas com o garoto, sentiu-se atraída por ele e quando percebeu estava sofrendo do mal de primeiro amor. Mas Jacob, um ano mais velho, já era o queridinho das meninas e sentindo o interesse da burguesinha, decidiu dar-lhe mais uma lição.

Ele já havia ficado com quase todas as meninas da sua sala e de algumas outras turmas, até as mais velhas, exceto é claro que deixava de lado as feias. Contudo sempre desprezou Ness e quando decidiu dar-lhe uma lição e fazê-la passar pela maior humilhação de sua vida, marcou um encontro no laboratório de ciências, depois das aulas, e  ela pensando que finalmente teria a sua chance foi radiante de felicidade. Só que o contrário aconteceu e quando ela se ofereceu para ele, jogando o charme de uma menina linda, talvez a mais linda da escola, foi desprezada e se viu humilhada por todos os seus amigos, que estavam escondidos escutando tudo o que conversavam.

Jacob foi cruel, mas a sua crueldade não se limitou ao grupo de amigos. A cena foi gravada por um dos meninos e colocada na internet. Certamente aquela foi a maior humilhação da vida de Ness e ela jurou que nunca mais daria confiança para Jacob. Jurou que ele se arrependeria daquela humilhação e passou a desprezá-lo. A coisa ficou pior quando Esme se casou com seu avô pouco tempo mais tarde. E como tia e madrinha do menino, sempre o convidava para ir até a mansão dos Cullens.

Quando o pai de Jacob morreu, ele sentiu-se triste a abandonado. Não sabia direito o que fazer da vida, mas foi acolhido ternamente pela sua tia, que perguntou se desejaria morar na mansão dos Cullens.

Os olhos negros do rapaz brilharam de excitação ao pensar naquela enorme mansão e na vida boa. Mas a  coisa que o deixou ainda mais feliz foi saber que moraria debaixo do mesmo teto de Ness Cullen.

Muitos anos vivendo como cão e gato, muito desprezo e perturbação. Ele ficou deslumbrado com a possibilidade de morar junto com a gata e aprontar mais com ela. Odiava o seu nariz em pé e o jeito como tratava as pessoas como se fossem nada. Sentia raiva por ela o ignorar, como se ele não mais existisse. Lembrava-se de quando era criança e de como era divertido infernizar a sua vida. Porém ela havia se transformado em uma linda mulher, diga-se de passagem um mulherão, e ele sentia vontade de provar aquela carne branca e deliciosa. Sabia, no fundo do coração, que ela nunca lhe daria uma chance. Não depois da humilhação que a fez passar. Aquilo lhe fazia sentir raiva, porque no fundo queria que ela se jogasse sobre ele como a maioria das meninas. Morar com ela seria uma ótima oportunidade para descobrir se ainda havia restado algum sentimento por ele, por isso aceitou o convite da madrinha e se fez de pobre coitado.

Esme desconhecia muitos fatos, só sabia que os dois se odiavam, e estava preocupado com a tempestade que ela faria. Talvez fosse por isso que Carlisle estivesse tão quieto, pensou apreensiva.

Carlisle imaginava como seria a reação da neta, mas não poderia deixar o “pobre” rapaz sem ninguém na vida. Ele só tinha a tia e madrinha, ele sabia e não lhe negaria acolhida pelos caprichos da neta. Ela era muito irritante e persistente quando queria algo, mas ele estava disposto a não ceder daquela vez.

- Filha, preciso lhe dar uma notícia. – Carlisle rompeu o silêncio e ela saiu do transe que estava.

- Sim, vozinho. O que se passa¿ - Perguntou intrigada olhando para ele. Percebeu que Esme também estava tensa... Oh! OH! Isso não é bom! Pensou.

- Você sabe que Billy Black sofreu um acidente na semana passada e morreu. Ele deixou seu filho só no mundo. Esse menino é sobrinho e afilhado de Esme, que está muito preocupada. – Ele começou cautelosamente.

- Não quero saber de Jacob Black, vô! Eu o odeio e isso me basta. – Ela bufou de raiva, mas percebeu que a conversa seria muito longa.

- Deixa eu falar¿ Não foi essa a educação que te dei. – Ele a advertiu severamente e ela gelou com aquele tom de seu avô. Ele nunca brigava com ela e sempre aceitava as suas imposições. Sentia-se mal por ela não ter um pai e uma mãe, por isso sempre cedia as suas pressões.

- Tudo bem! – Ela deu de ombros, apenas tentando parecer calma, enquanto tentava não explodir de raiva. Não queria saber sobre Jacob e seus problemas. Por ela ele moraria embaixo da ponte.

- Esme me fez um pedido e eu atendi. Gosto do rapaz e não me agrada saber que ele não Terá um futuro. Assim como eu a acolhi quando seus pais morreram, eu acolherei esse jovem nessa casa. Quero que sejam como irmãos e que se respeitem. Sei que vocês têm lá suas diferenças, mas do momento que ele entrar nessa casa, quero que o trate bem. Entendeu¿ - Ele arqueou a sobrancelha e tentou não parecer preocupado com as suas crises. Se deixasse transparecer qualquer sinal de fraqueza, estaria perdido.

- Não! Não! E Não! Sabe bem que nós nos odiamos. Esse cara é o meu calcanhar de Aquiles. Desde que me entendo por gente ele inferniza a minha vida. Essa é a “minha” casa e não aceito dividir com ele. Sinto muito, Esme, mas o problema é seu! Mande esse delinqüente para um internato. – Ness se levantou da mesa e bateu com as mãos sobre a madeira, causando um estrondo no ambiente Esme olhava aquilo receosa por uma briga em família, mas Carlisle tentava ficar calmo e não alterar o tom de voz. – Se ele entrar por aquela porta. – Ela apontou em direção a porta de entrada. – Eu saio! Entendeu¿ - Já ia saindo, quando o avô a interrompeu.

- Eu não estou lhe pedindo nada, garotinha. – Começou em tom severo. – Desde que seus pais morreram, fiz tudo por você. Agora se quer ir embora, a porta da rua é serventia da casa. – Ela engoliu seco e segurou as lágrimas. Sua raiva era tanta, que tinha vontade de matar Jacob Black por aquilo. Ele era culpado e se fazia de coitado e pagaria por sua ousadia. – Se sair por ela, esqueça o dinheiro, cartões de crédito e sua herança. Vá e será deserdada. – Ela não acreditava no que ouvia. Seu corpo estava trêmulo e um nó prendia a sua garganta. Não falou mais nada, apenas correu para o seu quarto, jogou-se sobre a cama e começou a chorar de ódio do Black.

- Você me pagará por cada lágrima derramada, Jacob Black! Eu prometo isso! Vai aprender com quantos paus se fazem uma canoa. – Começou a socar a cama enquanto chorava.

Esme lamentou o ocorrido, sentia-se culpada pela desavença entre avô e neta. Levantou-se da sua cadeira,caminhou até o marido e o abraçou por trás.

Carlisle estava chateado demais. Não estava acostumado a brigar com sua neta e a culpa o afligia. Sabia, no entanto, que ela precisava de punhos fortes. Não poderia deixar que continuasse a fazer sempre a sua vontade. Tinha que impor limite para o seu gênio, mas já imaginava os dias turbulentos naquela casa. Certamente sua neta infernizaria a vida do jovem Black e ele, que não era nenhum amor de pessoa, revidaria a altura das provocações. Aquilo realmente o preocupava, mas estava disposto a cuidar dos dois jovens da melhor maneira possível

Nota
Amores, vamos falar sobre a narrativa dessa fic. Sei que não estão acostumadas com o narrador nas fics e nem com a mudança de tempo. Mas o autor tem que saber desenvolver em qualquer pessoa e tempo. Como essa fic precisa de uma visão ampla, por ter várias personagens e fatos que aconteceram fora do foco das protagonistas, eu usarei o narrador para fazer a fic.
Pode até ser que depois faça algum PVO, mas no momento isso está descartado.
No decorrer da fic entenderam o motivo da mudança na postura.

A postagem da sinopse no Nyah saiu com erros e tentei corrigir várias vezes. O site simplesmente remove os acentos e o ç. Então abri chamado no suporte para verificarem isso.
Então apenas retirei a acentuação da fic e em um primeiro momento isso pode parecer um pouco estranho, mas não é minha culpa.
Quando a Steffany me avisou, até mandei o texto para ela ver que estava certinho. E tentei corrigir. Depois de umas cinco tentativas, fiquei P da vida e desisti.

Gostaria de agradecer os comentários maravilhosos que recebi no prólogo. E a recomendação da minha amiguxa Daniella.... EU AMEI!!!

Estou entrando em ritmo de férias e ficará mais fácil atualizar as duas fics nessa semana. Por isso não devo demorar a postar os caps.

A Herdeira está na faze final e devo terminar em breve. Para as que acompanham, por enquanto algumas passaram perto no chute. A pessoa que está ajudando a Casy faz parte do passado do Carlisle. É um grande segredo, que nem a esposa dele e muito menos os filhos sabem do que se tratam.
No próximo cap, deixarei uma pista valiosa sobre isso e espero que vcs cheguem mais perto dessa vez. Contudo tenho absoluta certeza que ficarão chocadas com a revelação do sobre o passado dos Cullens.
Não vou contar mais nada, agora vcs precisam acompanhar para saber o que ocorrerá.

Boa leitura para vcs e bjus no core!!!

N/Heri: OMG! Essa fica vai ser loucura total...  viu que ele aprontou com ela desde de cedo, pense no gênio dos dois, e imagina como vão viver juntos? So Glaucia mesmo faz isso...amores que tão achando do 1ª gostinho disso aqui? Comentem....bjs


2 comentários:

sueane simas disse...

ameiiiiiiiiiii........issa historia é demais estou ansiosa pra ver o resto....conserteza ficara maneiro.....

guidinhapattz disse...

muito linda e interessante

Postar um comentário